Centro de Telessaúde HC-UFMG investiga interação médico-paciente via aplicativos de mensagem


20.04.2018

Estudo baseia-se em questionário aplicado entre profissionais e estudantes de Medicina

“O Centro de Telessaúde do Hospital das Clínicas da UFMG, com apoio do Departamento de Clínica Médica (CLM) da Faculdade de Medicina da UFMG, está desenvolvendo um estudo para entender o impacto de aplicativos de mensagens, como Whatsapp e Telegram, na prática médica e na relação entre médico e paciente. Em 2017, o Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou parecer favorável ao uso dessa tecnologia pelos profissionais da área, desde que as informações sejam mantidas de forma confidencial, não permitindo, portanto, o compartilhamento em “grupos recreativos”, como explica o texto.

Coordenada pela professora Milena Marcolino, a pesquisa Impacto do uso de aplicativos de mensagem instantânea para smartphones na prática médica baseia-se no preenchimento de questionário online por médicos e estudantes de medicina. O objetivo é analisar se esses grupos avaliam de forma negativa ou positiva o uso dos aplicativos e produzir estatísticas que embasem eventual normatização da relação de médicos com pacientes e com colegas de profissão no dia a dia profissional.”

A pesquisa é tema de reportagem produzida pela TV UFMG. Assista ao vídeo:

Ficha técnica

Entrevistados: Milena Marcolino (Prof. Departamento de Clínica Médica – UFMG, coordenadora da divisão científica do Centro de Telessaúde do HC-UFMG) e Iago Wolff (estudante de Medicina – UFMG, pesquisador do Centro de Telessaúde HC-UFMG)
Produção e reportagem: Natiele Lopes
Imagens: Cássio de Jesus e Gabriel Santana
Edição: Márcia Botelho

Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais. Disponível em: <https://ufmg.br/comunicacao/noticias/interacao-entre-medicos-e-pacientes-por-whatsapp-e-tema-de-estudo-na-ufmg>. Acesso em 20 Abril 2018.