História

A história do Centro de Telessaúde do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais (CTS HC-UFMG) inicia-se em 1998 a partir do convite do Laboratório de Computação Científica (LCC/CENAPAD) para participar do Projeto REMAVE (Rede Metropolitana de Alta Velocidade), com projeto de transmissão de imagens médicas. A partir de então, começa a se constituir uma pequena equipe para desenvolver os primeiros trabalhos.

Em 2001, em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte (SMS/BH), iniciou-se o desenvolvimento de um modelo de telessaúde para apoio à Atenção Primária com foco na teleassistência e teleducação. O primeiro financiamento veio em 2003 com a inclusão da telessaúde no Projeto HealthCareNetwork, integrante do Projeto @LIS da União Europeia. Como consequência, em 2004 o Projeto BHTelessaúde foi implementado nos Centros de Saúde da SMS/BH, com objetivo de oferecer teleconsultorias síncronas e assíncronas e tele-educação aos profissionais de saúde. A parceria na UFMG se expandiu para a Escola de Enfermagem e Faculdade de Odontologia que se incorporaram efetivamente no Projeto.

Em 2005 novos rumos se traçaram, com o acontecimento de três eventos que marcaram nossa história:

  • Criação oficial do Centro de Telessaúde (CTS), responsável pelas ações de telessaúde no Hospital das Clínicas;
  • Aprovação do Projeto Minas Telecárdio, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG), FAPEMIG (Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais) e FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos), iniciando-se o desenvolvimento da telecardiologia;
  • Criação da Rede de Teleassistência de Minas Gerais (RTMG), uma parceria das Universidades Federais de Minas Gerais (UFMG), Uberlândia (UFU), Triângulo Mineiro (UFTM), Juiz de Fora (UFJF) e Estadual de Montes Claros (Unimontes), sob a coordenação do Centro de Telessaúde HC-UFMG.

Esses eventos formataram a base para a implantação da telessaúde em municípios remotos do estado, priorizando aqueles distantes dos grandes centros, com baixo IDH e pequena população.

A partir de 2006/2007, a participação no Projeto Piloto Nacional de Telessaúde do Ministério da Saúde e a aprovação de novos convênios com a SES/MG, propiciaram uma gradual expansão dos serviços de telessaúde, estruturados na telecardiologia (análise e laudo de eletrocardiogramas-ECG e teleconsultorias on line) e teleconsultorias off line em todas as áreas da saúde. Também em 2006, o Hospital das Clínicas da UFMG passa a participar do projeto Rede Universitária de Telemedicina (RUTE) da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).

Em 2009 ocorreu a maior expansão da cobertura dos serviços com o lançamento do projeto Tele Minas Saúde, novo convênio com a SES/MG para adesão de 328 novos municípios. Nesse ano, a Universidade Federal de São João Del Rei, campus Divinópolis, passou a integrar a RTMG dando maior solidez à sua estrutura.

Em 2010 a RTMG foi registrada na FAPEMIG como uma das redes de pesquisa do estado de Minas Gerais. Foi um ano de inaugurações: em setembro a sala de videoconferência com 26 lugares (financiamento Projeto RUTE/RNP) e em dezembro as novas instalações do Centro de Telessaúde no primeiro andar do HC, com área de total de 222m2 (financiamento SES/MG).

A partir de 2011, por meio de projeto financiado pela FINEP, a RTMG passa a desenvolver sistemas de apoio a decisão, ampliando a abrangência de suas atividades na telessaúde.

Uma parceria entre a SMS de Belo Horizonte e o CTS HC-UFMG possibilitou em 2011 a implementação da Rede de Cuidado ao Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), com a inclusão da telecardiologia no fluxo do atendimento dos pacientes com suspeita de IAM. As Unidades de Pronto Atendimento da Prefeitura de BH foram equipadas com ECG digital e conectadas à Unidade Coronariana do HC-UFMG através da telessaúde, possibilitando maior rapidez e qualidade no atendimento.

No segundo semestre de 2011 foi pactuado um aditivo ao convênio com a SES/MG para expansão do projeto Tele Minas Saúde para mais 50 municípios. A implantação foi realizada em dois meses, sendo concluída em dezembro.

Em março/2012 foi inaugurada a sala de Telepresença do Hospital das Clínicas, nas dependências do Centro de Telessaúde. A sala tem uma área aproximada de 20m2. A cerimônia de inauguração foi realizada virtualmente, de maneira simultânea nas seis Instituições contempladas com a tecnologia: UFMG, UERJ, UFPE, UNIFESP, FINEP e RNP. As salas fazem parte da Rede Universitária de Telemedicina (RUTE), criada com recursos da FINEP.

Em junho/2012 ocorre outro importante marco na nossa história. A RTMG é contratada pela SES/MG para a prestação de serviços de telessaúde em 557 municípios, o que representa um importante fator de sustentabilidade da rede.

A partir de agosto/2012, inicialmente através de contratos de prestação de serviços com Consórcios Intermunicipais de Saúde de Minas Gerais, a RTMG passa a integrar a análise de Holter e MAPA às suas atividades.

Em maio/2103, foi aprovado na Comissão Intergestores Bipartite do Sistema Único de Saúde do Estado de Minas Gerais (CIB-SUS/MG) a inclusão de mais 103 municípios para oferta dos serviços de telessaúde como aditivo ao contrato Tele Minas Saúde, firmado entre a SES-MG e a RTMG. O termo aditivo do contrato foi assinado em junho/2014.

Em 2014, a partir dos resultados encontrados em Belo Horizonte, foi implantada uma Rede de Cuidado ao IAM na macro região Norte do Estado, equipando 48 ambulâncias do SAMU com ECG digitais conectados a tablets, como uma parceria entre a SES/MG, FAPEMIG e a RTMG.

A marca histórica de 1.000.000 de eletrocardiogramas foi atingida em agosto/2012, após seis anos de atividades. Em janeiro de 2015, 2.000.000 de ECG e 65.000 teleconsultorias já tinham sido realizadas com a cobertura de 722 municípios.

Esses resultados foram reconhecidos por diversas instituições nacionais e internacionais que concederam à RTMG sete prêmios nacionais e um internacional.

As atividades do CTS HC-UFMG e RTMG estão regulamentadas pelo regimento interno aprovado pelo Conselho Diretor do HC-UFMG OF:12/2010, o serviço está registrado no Conselho Regional de Medicina do Estado de Minas Gerais (CRMMG) e segue as Resoluções 1.643/02 e 1.974/11 do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Linha Histórica

1998

Início de atividades de telemedicina no HC-UFMG

2003

Primeiro financiamento: Projeto HealthCareNetwork, integrante do Projeto @LIS da União Europeia

2004

Implantação do Projeto BH Telessaúde em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de BH

2005

Criação oficial do Centro de Telessaúde do Hospital das Clínicas da UFMG

2005

Projeto Minas Telecardio, implantação da telecardiologia em 82 municípios de Minas Gerais

2005

Criação da Rede de Teleassistência de Minas Gerais

2006

Adesão ao Projeto Piloto Nacional de Telessaúde do Ministério da Saúde

2006

Adesão ao Projeto Rede Universitária de Telemedicina (RUTE/RNP)

2007

Projeto Expansão do Minas Telecardio, financiamento da SES/MG para implementação dos serviços de telessaúde em 97 municípios

2008

Prêmio SAÚDE! 2008, da Editora Abril, primeiro lugar na categoria Saúde do Coração. “Telecardiologia na rede pública de saúde de Minas Gerais”

2009

Projeto Tele Minas Saúde, financiamento da SES/MG para implementação dos serviços de telessaúde em novos 328 municípios

2009

Adesão da Universidade Federal de São João Del Rei, campus Divinópolis à Rede de Teleassistência de Minas Gerais

2010

Registro da RTMG na FAPEMIG como uma das redes de pesquisa do estado de Minas Gerais

2010

Prêmio Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS, 1º lugar nacional categoria Dissertação de Mestrado / Ministério da Ciência e Tecnologia. “Fatores Associados à Utilização de Sistema de Teleconsultoria na Atenção Primária de Municípios Remotos de Minas Gerais”

2011

Implantação da Rede de Cuidado ao IAM em Belo Horizonte

2011

Prêmio 10 Melhores Práticas na Rede Federal de Educação, 1º lugar geral / Ministério da Educação e Cultura. “Teleassistência para Municípios remotos no Estado de Minas Gerais”

2011

Prêmio Cidadania Sem Fronteiras, 1º Lugar categoria Saúde / Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Cidadania e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. “Telessaúde expandindo a atuação geográfica de hospitais universitários”

2011

Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS / Ministério da Saúde. 1º lugar na Categoria Trabalho Publicado

2011

International Health Promotion Awards / Care Continuum Alliance, URAC. “Telecareto Remote Areas”. Roma, Itália. Finalista entre os 3 primeiros colocados, sem ordenação

2012

Assinatura do Contrato de prestação de serviço com a SES/MG

2012

1.000.000 de ECGs realizados

2012

Certificado de “Melhores Práticas em Telessaúde” concedido pelas Instituições BID, OPS E CEPAL, durante as atividades do 9º Congresso Regional de Informação em Ciências da Saúde (CRICS9) realizado na sede da OPS em Washington.

2013

1º lugar no 17º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal com o Projeto "Teleassistência em Rede para Regiões Remotas", Escola Nacional de Administração Pública (ENAP)

2014

Implantação da Rede de Cuidado ao IAM na macro região norte do estado

2015

2.000.000 de ECGs realizados