Livro digital “Estimulação precoce da criança com microcefalia” é desenvolvido por equipe do Centro de Telessaúde do HC-UFMG


28.06.2017

O livro digital “Estimulação precoce da criança com microcefalia” foi desenvolvido pela equipe do Centro de Telessaúde do Hospital das Clínicas da UFMG por meio de parceria com o Centro Universitário Newton Paiva que cedeu as instalações da Clínica de Fisioterapia, localizada no campus Silva Lobo para a realização das fotografias.

Microcefalia é uma condição de saúde na qual o cérebro não se desenvolve de maneira adequada. Várias são as causas dessa malformação congênita, como agentes químicos e biológicos. Dentre os agentes biológicos, destaca-se a infecção por Zika vírus. Órgãos como o Ministério da Saúde, Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos confirmaram a relação entre o vírus Zika e a microcefalia. Embora não exista um tratamento específico para a microcefalia, devem-se utilizar ações de suporte que possam auxiliar no desenvolvimento do bebê e da criança, sendo esse acompanhamento preconizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com Edenia Oliveira, fisioterapeuta conteudista do material, a estimulação precoce, seja feita por profissional ou por pais e cuidadores, é uma ação de suporte de extrema importância para minimizar as limitações funcionais da criança com microcefalia e favorecer o desenvolvimento neuropsicomotor. A estimulação precoce visa estimular a criança em todas as áreas do desenvolvimento. Os primeiros anos de vida são críticos para o desenvolvimento, pois no período de 0 a 3 anos o cérebro da criança é mais sensível a transformações provocadas pelo ambiente externo. Um ambiente estimulante e uma família presente são favoráveis para o desenvolvimento neuropsicomotor, além da abordagem da criança por uma equipe de saúde multiprofissional.

Clique aqui para acessar o livro